Garrafada para impotência

Poucos, pouquíssimos homens irão admitir à luz do dia, mas o medo da impotência chega a ser maior do que o medo da morte. Exageros à parte, as disfunções eréteis que podem levar à impotência possuem um estigma horrível na autoestima masculina, tanto que eles não se furtam a conjugar o verbo “falhar” quando há um episódio que culmine em falta de ereção. E na ânsia para evitar estas tão temidas “falhas”, muitos lançam mão dos mais diversos artifícios, como o uso das populares garrafadas para impotência.

Qual é a safra desta garrafada?

A garrafada é uma mistura de ingredientes provindos de plantas, de ampla difusão no Norte e Nordeste do Brasil. Tendo como origem a busca pela cura ou alívio de males diversos, a criação das garrafadas vem de uma época onde o acesso à saúde era bem mais precário do que hoje. E desde aquela época a ereção ocupava o topo das prioridades masculinas.

Hoje, espalhada pelo Brasil graças à televisão e à internet, a garrafada também tornou-se um perigoso vetor de charlatanismo. Basta andar pelas feiras livres ou navegar na grande rede de computadores para achar quem venda alguma garrafada para impotência “milagrosa”, usando como chamariz alguma reportagem ou matéria de revista. É preciso cautela e discernimento, além de auxílio médico.

Alguns ingredientes presentes na garrafada para impotência foram expostas no texto “Chá para impotência sexual”. Além destas, muitas outras folhas, raízes e seivas são usadas em diversas receitas espalhadas pelo Brasil, como o pau-pereira, o gingko biloba, ginseng e gengibre. Muitos usam a garrafada para impotência como uma “muleta emocional”, uma espécie de “espinafre do Popeye” para estimular a ereção, mas mesmo nestes casos uma consulta com um urologista não pode ser dispensada.